Disney: Epcot com criança

O Epcot era o parque que eu tinha menos expectativa e, talvez por isso, foi o que mais me encheu os olhos!

Disney sendo Disney. Perfeição e beleza em cada detalhe! O parque é dividido em pavilhões que representam países: Canadá, Reino Unido, Alemanha, França, Marrocos, Japão, Estados Unidos, Itália, China, Noruega e México.

Cada pavilhão mostra a cultura, gastronomia e um pouco da arquitetura do país. É incrível! Conforme você vai andando e mudando de pavilhão, já sente a diferença de clima, música diferente. Até as árvores mudam!

Estava acontecendo o Epcot International Flower and Garden Festival, com esculturas lindas de flores por todo o parque! Maravilhoso de ver!

O mais bacana é que logo no comecinho do Epcot tem um parquinho para crianças, com brinquedos, tambores e xilofones grandões, que fazem diferentes sons, túneis. Enfim, diferentes possibilidades de exploração para os pequenos, que nessa fase, é o que mais gostam de fazer. Otto, pelo menos, adora!

Chegamos e ficamos um bom tempo ali, Otto curtindo muito, brincando, passando de um lado para o outro, todo independente e feliz com as novas descobertas.

Foi gostoso porque depois disso ele ficou muito tranquilo para continuarmos nossa caminhada pelo parque. Entrou em algumas atrações com a gente, tirou foto com os novos amigos personagens rs. Uma delícia! Fez a soneca da tarde e conseguimos parar para almoçar com calma.

O legal desse parque é que os personagens ficam espalhados e são mais acessíveis para tirar foto e com filas bem menores, tiramos fotos com todos!

Não cheguei a usar o Baby Care Center do Epcot, troquei as fraldas no trocador do banheiro feminino mesmo, foi tranquilo.

Gostaram do post? Deixem comentários!

Como tirar o passaporte do bebê

IMG_2620
Chegou a hora tão esperada de viajar com seu bebê e precisa tirar o passaporte, mas não sabe por onde começar a burocracia? Fiz aqui o passo a passo para te ajudar e deixar o caminho mais fácil.

Recentemente, tirei um novo passaporte para o Otto. Sim, já tiramos outro, pois o primeiro venceu em um ano. Importante lembrar: nesses primeiros anos, a validade do documento é bem curta, já que a criança muda muito em pouco tempo.

Foi bem simples e rápido. Primeiro, é preciso fazer a solicitação no site da Polícia Federal:
Depois de preencher a solicitação, será gerada uma guia de recolhimento no valor de R$ 257,25. Faça o pagamento, guarde o comprovante e aguarde o sistema liberar o agendamento (deve ocorrer em até dois dias).
Acesse o site para fazer o agendamento:
Basta inserir número do CPF, número do protocolo e data de nascimento. Escolha a unidade da Polícia Federal mais próxima e selecione data e horário desejados.
Caso você perca a data agendada, será possível remarcar até duas vezes dentro de 30 dias, após esse período, a solicitação será cancelada.
Importante ressaltar que é necessário a presença do pai e da mãe do bebê no dia agendado.
Você deve levar:
  • 1 foto 5×7 de fundo branco
  • Certidão de nascimento da criança ou documento de identificação
  • Comprovante de pagamento da GRU
  • Documento de identificação dos pais
  • Passaporte anterior (caso tenha)
  • Autorização para emissão de passaporte
Existem três autorizações disponíveis:
Para a criança viajar com ambos os pais
Para a criança viajar apenas com um dos pais
Para a criança viajar com qualquer pessoa, desacompanhada dos pais
Essa autorização vai emitida no passaporte, com o mesmo prazo de validade, não sendo necessário solicitar ao juizado uma nova autorização a cada viagem.
Como citei acima, a validade para passaporte de crianças é mais curta. Considerando que alguns países exigem o documento com, no mínimo, seis meses de validade, é importante ficar atenta.
Validade de acordo com a idade
De 0 a 11 meses = 1 ano de validade
De 1 ano a 1 ano e 11 meses = 2 anos de validade
De 2 anos a 3 anos e 11 meses = 3 anos de validade
De 3 anos a 4 anos e 11 meses = 4 anos de validade
De 4 anos a 18 anos e 11 meses = 5 anos de validade

A partir de 18 anos completos = 10 anos de validade

Gostou do post? Conta aqui nos comentários e se tiver alguma dúvida, deixe nos comentários!

Viagem com bebê: Portal do Sol Hotel Fazenda

IMG_7216

Esse fim de semana foi bem animado. Na sexta foi aniversário de uma amiga nossa e ela programou como comemoração uma viagem com um grupo de amigos. Adoramos a ideia e fomos também.

O Portal do Sol Hotel Fazenda fica em Socorro, cidade a 130 km de São Paulo. São 2h30 de viagem. O hotel possui chalés (que acomodam até cinco pessoas) e casarões para grupos maiores. Na programação, atividades como tirolesa, passeio a cavalo, mini zoológico e trator kids. O regime de alimentação é pensão completa: café da manhã, almoço, café da tarde e jantar. As bebidas são cobradas à parte.

Sobre o restaurante

Eu como mãe de bebê achei que poderiam iniciar o almoço e o jantar mais cedo, assim as crianças podem comer também. O almoço começa 12h30 e o jantar 19h30. Otto almoça 11h30 e janta 17h30. Acabei dando a comida que eu levei mesmo para não sair muito da rotina dele. Inclusive porque depois do almoço ele dorme, e se esperasse o horário do restaurante, ele dormiria sem almoçar (que aconteceu ontem).

Sobre a acomodação

Ficamos em um chalé duplo, já que meu pai estava junto. Tem uma sala e dois quartos, um com cama de casal e outro com uma cama de solteiro e dois beliches. Não tem berço nem banheira.

Para as crianças

Além das atividades que já citei, tem uma brinquedoteca, três piscinas (sendo uma delas aquecida), pedalinho, pula-pula e cama elástica. Toda a estrutura tem muita área verde,  o que já é incrível para os pequenos. Otto se esbaldou em tudo.

Copa da mamãe

Há uma cozinha com fogão, pia, frigobar, microondas, filtro de água e leite. Foi bem útil para lavar as mamadeiras, já que não tinha copa no chalé.

NOSSO CHALÉ

IMG_7429

COPA DA MAMÃE

IMG_7436IMG_7437

BRINQUEDOTECA

IMG_7255IMG_7254IMG_7253

MINI ZOO

IMG_7283IMG_7293IMG_7298IMG_7301IMG_2228

PARQUINHO E ÁREAS VERDES

IMG_7225IMG_7200IMG_7197IMG_7187

PISCINA AQUECIDA

IMG_7489

MUITA DIVERSÃO

IMG_2220ece51ab3-23a2-402c-831c-7ee5b0ff0914cb7a8e91-30ad-4235-8919-8b5e129c8b04662b20eb-3964-4f6a-b08b-f78d297dbd4aIMG_7278IMG_7353

IMG_7396IMG_7391

4075333f-00e3-4305-b5fe-1827eb4b951e

IMG_7380

5af846a6-43a5-4f63-a169-9298a170e2e5IMG_7440

Serviço

Portal do Sol Hotel Fazenda
Site: www.portaldosolhotelfazenda.com.br
Telefones: (19) 3895-7889 / 3895-3003 / 99363-1612 (whatsapp)

Argentina com bebê

casa rosada

Nossa primeira viagem internacional com Otto foi para Buenos Aires, na Argentina. Fiz aniversário mês passado e combinei que não queria presente, queria viajar um fim de semana. Peguei uma boa promoção de milhas e estendemos o fim de semana para 4 dias na terra dos hermanos.

Tirei o passaporte do Otto ano passado. Para Argentina (e países da América do Sul) não é preciso usar, brasileiros podem apresentar apenas o RG, mas como gostamos dos carimbos rs, usamos o passaporte mesmo.

Quero destacar alguns pontos para quem vai para Buenos Aires com bebê/criança:

Avião

São quase três horas de voo. Não é muita coisa, mas com uma criança agitada ou chorando isso pode parecer uma eternidade. Então procure encaixar o voo em um horário que o bebê estiver mais tranquilo ou dormindo. Na ida, Otto embarcou dormindo e acordou durante o voo (nem foi pensado antes, mas deu super certo). Não chorou nem nada, mas teve uma hora que deu os cinco minutos nele e ele quis andar pelo avião sem parar rs. Já o voo da volta foi às 5h30 da manhã. Ele saiu do hotel dormindo, acordou na sala de embarque para mamar e embarcou dormindo, só acordou quando pousamos em São Paulo.

Dica: tente trocar a fralda antes de entrar no avião. Dessa vez rolou uma troca de fralda naquele banheiro minúsculo. O trocador é bem ok, mas o espaço é super apertadinho, então, se conseguir trocar antes, melhor.

trocador avião

Hotel

Nossa viagem foi rápida e a ideia aqui não era curtir o hotel, então ficamos em um lugar bacana, mas não era estrutura de resort, nada parecido. Ainda assim, o hotel ofereceu berço sem custo, tinha banheira, o que facilitou super o banho, tinha uma copinha no quarto, com frigobar e dava para aquecer a água da mamadeira, se fosse o caso.

dazzler polo
foto do site Booking.com

Alimentação

Algumas mães talvez vão me julgar, mas levei papinha industrializada. Não quis correr o risco de levar congelada e estragar. Eu dava as papinhas na hora das refeições (seguindo sempre os horários da rotina dele, ou o mais próximo possível), e depois, enquanto almoçávamos ou jantávamos oferecia para ele algo da nossa comida, como purê ou um pãozinho que ele adora. Frutas na hora do café da manhã.

alimentação

Passeios na cidade

Como foi uma viagem mais rápida, acabei não pensando em passeios para o Otto dessa vez. Foram passeios para mamãe e papai, mas sempre seguindo o ritmo dele. Saíamos um pouco mais tarde do hotel, fazíamos uma pausa para o almoço dele (quando não dávamos antes de sair), pausa para troca de fraldas; ele também dormia super bem no carrinho e aproveitávamos para esticar a caminhada nesses momentos. Mas no meio da tarde já voltávamos para o hotel para poder descansar, dar banho, brincar e preparar para o jantar.

Ainda que não sejam passeios “para criança”, acredito que tudo é uma experiência válida. Ele estava o tempo todo com os pais, recebendo estímulos na rua, em restaurantes, pessoas mexendo com ele, ouvindo um idioma diferente. Tudo isso fica gravado na memória.

passeios

Carrinho

Não dá para viajar sem carrinho, especialmente em uma viagem na qual a maioria dos trajetos são feitos a pé. Estava super na dúvida se levava o grande ou o guarda-chuva. Acabamos optando pelo guarda-chuva e foi a melhor decisão. Atendeu nossa necessidade, Otto pôde dormir nele e dava para andar de Uber sem o estresse de desmontar o carrinho, não caber no porta-malas etc. Muitas vezes ele foi até no banco de trás, pois a maioria dos taxistas/uber têm cilindro de gás no porta-malas e acaba sobrando pouco espaço.

Eu falei um pouco sobre isso no insta (@amaeprematura). Nesses momentos, não adianta querer seguir o ritmo de antes de ter filhos. Eles não aguentam e acaba estressando tanto a criança quanto os pais. Indo com mais calma e no ritmo deles, dá para agradar a todos durante a viagem.

Gostou do post? Tem alguma coisa que gostaria de saber e não falei? Deixe um comentário!

Dicas para levar o bebê à praia

IMG_2977

Levei o Otto pela primeira vez à praia com 6 meses (inclusive tem post sobre essa viagem aqui) e recebi muitas orientações da pediatra para que tudo corresse bem e sem sustos. Decidi compartilhar essas dicas para ajudar as mães de primeira viagem que podem ter dúvidas sobre esse assunto. Com as férias de julho chegando, quem tiver de viagem marcada já pode curtir essas dicas!

Protetor solar

Proteção solar é indispensável para todos, inclusive adultos, não só na praia, mas todos os dias. Imagine para a pele super delicada do bebê. A pediatra pediu para usar protetor solar FPS 70 ou 80 infantil. Sugeriu as marcas Nívea, Neutrogena ou Mustela.

Deve ser passado na pele exposta ao sol, 30 minutos antes da exposição, inclusive rosto, orelhas e pescoço. Ainda assim, a exposição direta é super limitada: somente bem cedinho ou no finalzinho da tarde. Importante sempre cobrir a cabeça com chapéu ou boné para dobrar a proteção.

IMG_2944

Repelente

Os insetos são uma coisa chatinha na praia, principalmente para os bebês, que acabam sendo mais sensíveis, então é super importante o uso do repelente. Mas quando eles são pequenos, o ideal é espirrar apenas na roupinha antes de vestir, sempre que colocar uma nova roupa, ao longo do dia. Importante que os pais também usem para redobrar o cuidado, e sempre lavar as mãos depois da aplicação. As marcas indicadas pela minha pediatra: Exposis, Off e SBP, todos na versão infantil.

Outra dica muito importante é usar a rede de proteção para colocar no carrinho e no berço. Elas são super fáceis de achar em lojas de artigos para bebê e são baratinhas também. A combinação de repelente + rede é muito eficaz.

IMG_2910

Remédios

A gente nunca sabe quando nossos bebês vão ter uma dorzinha ou febre, então é importante levar medicamentos mais básicos, como analgésicos e antitérmicos para o caso de uma emergência. Soro fisiológico em spray também é bom ter à mão para lavar o nariz. E um termômetro. Isso vale para qualquer viagem. Deixo sempre uma necessaire pronta para viagens.

Gostaram das dicas? Espero que ajude! Se tiver alguma dúvida, pode deixar aqui embaixo, na caixa de comentários!