Você escuta seu filho com atenção?

Puxando o gancho da coluna da @liderdesi.de dessa semana (se você ainda não, corre lá pra conferir; você pode ler aqui) e de algumas leituras que tenho feito, fiquei pensando nisso.

Quantas vezes estamos de corpo presente com nossos filhos, mas com a cabeça longe, olhando o celular, pensando no trabalho, nas tarefas de casa por fazer ou em qualquer outro assunto que não seja… os filhos.

Para manter a conexão com as crianças (já falei sobre isso aqui e aqui) e estar emocionalmente presente, é preciso estar ali de fato. Olhar nos olhos, prestar atenção, escutar atentamente. Esses pequenos momentos que podem parecer sem importância, fazem muita diferença na formação dos nossos filhos. E a lembrança de pais emocionalmente ausentes pode marcar de maneira irreparável a vida adulta.

As crianças, assim como os adultos, gostam de sentir ouvidas e amadas. Por isso, faço esse convite a você hoje: olhe nos olhos do seu filho e escute com atenção o que ele tem a dizer. Todos vão sair ganhando.

Vamos refletir juntos e trocar ideias. Deixe aqui seu comentário!

Conexão entre pais e filhos

conexão pais e filhos

“O que seu pequeno mais precisa aprender nos primeiros três anos de vida não se encontra em cartões de memorização ou telas eletrônicas. O desenvolvimento do cérebro consiste na conexão com outras pessoas, e o cérebro do seu filho foi feito para buscar conexão desde o momento do nascimento. A forma como você e os outros cuidadores do seu filho se relacionam com ele – como conversam, brincam e cuidam – é, de longe, o fator mais importante no desenvolvimento de um bebê ou criança pequena.”

(Trecho do livro Disciplina Positiva)

 

Essa frase do livro Disciplina Positiva explica claramente o que é importante para nossos filhos.

Esteja presente com seu filho: cante músicas, olhe nos olhos, brinque junto, leia um livrinho para ele, encoraje-o a ser criativo e explorar o mundo, atenda prontamente aos chamados dele, dê colo. Isso é gerar conexão entre vocês.

Crianças querem se sentir conectadas e protegidas. Assim, crescerão adultos fortes e capazes.

Como está a conexão por aí?