Dez formas de praticar a disciplina positiva

Já falei aqui que estou lendo o livro Disciplina Positiva para crianças de 0 a 3 anos e estou apaixonada. É um conceito muito respeitoso e amoroso para usar na criação dos filhos. Nos ensina muito sobre eles, mas, principalmente, sobre nós mesmos. Cada vez mais tenho certeza de que criar filhos e autoconhecimento andam de mãos dadas. No livro as autoras apresentam dez ideias para que possamos colocar a disciplina positiva em prática e vou falar sobre elas aqui.

1 – Antes de corrigir, se conecte com seu filho

Já falamos aqui no blog sobre conexão com filhos. Você pode ler sobre o tema aqui e aqui. Antes de chamar atenção do seu filho, você pode criar conexão dizendo: “Eu te amo e a resposta é não” ou através da validação dos sentimentos dele: “Eu sei que você não quer parar de brincar, mas agora é hora de ir dormir”. A autoconsciência é muito importante para que se possa perceber quando está em uma luta de poder com as crianças. Ao se dar conta disso, recue e mude de atitude, isso fará com que seu filho mude a dele também.

2 – Envolva as crianças nas atividades cotidianas

Em vez de apenas dizer (ou mandar) ao seu filho o que fazer, envolva-o nas decisões e atividades. Pergunte: “Onde colocamos sua fralda?” ou “Qual livro você quer ler?”. Quando a criança ainda não fala, diga a ela: “Agora nós vamos guardar os brinquedos”, mostrando a ela o que fazer.

3 – Tenha rotinas

Sempre acreditei na importância da rotina para os pequenos (e para os adultos também!) e desde que Otto nasceu, confirmei essa necessidade. Crianças pequenas aprendem com repetição e consistência. Se você tiver rotinas para atividades diárias como dormir, jantar, banho etc, vai ser muito mais tranquilo.

4 – Seja respeitoso para ensinar seu filho a respeitar

Crianças aprendem respeito ao ver como isso acontece na prática. Faça pedidos com respeito. “Precisamos ir embora do parquinho em cinco minutos. Quer ir ao balanço mais uma vez?”

5 – Tenha senso de humor

Uma criança que rejeita uma ordem pode responder com animação a um convite divertido para jogar. “Será que você pode escovar os dentes e colocar o pijama antes do papai?”

6 – Seja empático

Tenha empatia pelo seu filho quando ele chora (ou faz uma birra). Talvez ele esteja frustrado com a própria falta de habilidade em expressar o que ele deseja. Empatia envolve compreensão e conexão. Se quiser sair do parque e seu filho não, dê um abraço e valide seus sentimentos. “Você está chateado porque quer ficar no parque, mas agora é hora de ir embora.” Se você mimar seu filho deixando que fique no parque mais tempo, ele não terá oportunidade de aprender com a experiência de que pode sobreviver a essa frustração – e ele pode aprender que você pode ser manipulado.

7 – Acompanhe seu filho com ação gentil e firme

Às vezes, quanto menos se fala, melhor. Isso pode significar redirecionar o comportamento do seu filho ou mostrar o que ele pode fazer em vez de punir pelo que ele não pode fazer. Pode ser tirar a criança do escorregador, sem dizer nada, quando ela se recusa a sair, em vez de entrar em discussão ou batalha de vontades.

8 – Tenha paciência (mesmo)

Você pode precisar ensinar coisas ao seu filho muitas e muitas vezes até que ele entenda. Exemplo: você pode ensinar uma criança pequena a compartilhar, mas ela não entende o conceito para fazer isso sozinha. Compartilhar requer tempo, prática e controle de impulso mais desenvolvido. Não leve o comportamento do seu filho para o lado pessoal.

9 – Supervisione, distraia e redirecione

Fale menos e aja mais. Crianças pequenas precisam de supervisão. Se a criança se dirige a uma porta aberta, pegue-a silenciosamente pela mão e leve-a onde deve ir. Mostre a ela o que ela pode fazer em vez do que ela não pode. Quando você entender que as crianças realmente não entendem o NÃO da maneira que você acha que elas deveriam, faz mais sentido usar distração ou redirecionamento (tem post sobre isso no insta, clique aqui).

10 – Seu filho é único!

As crianças se desenvolvem de maneira diferente e têm diferentes pontos fortes. Quando você espera de uma criança algo que ela não pode dar só trará frustração. Portanto, ajuste sua expectativa. Seus sobrinhos podem se sentar silenciosamente em um restaurante por horas, já seus filhos ficam nervosos depois de 10 minutos, não importa o quanto você os prepare. Ajuste sua expectativa!

Observe seu filho e aprenda como ele é único. Apresente novas oportunidades e atividades; descubra seus interesses, o que ele pode fazer sozinho e o que precisa de ajuda.

E então, gostou das dicas? São preciosas e para usar na vida! Deixe seus comentários e compartilhe com quem puder se interessar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s